quarta-feira, 16 de julho de 2014

Livros Ganham Vida com o Fotógrafo Francês Pierre Beteille

O fotógrafo francês Pierre Beteille produziu uma série de auto retratos que mostram a transformação de leitores e de seus livros de acordo com a história que está sendo contada.

As imagens vão de Robson Crusoe até Charles Bukowski, que na minha opinião, foi o que ficou mais fiel.







 Pra ver o Portfólio completo, é só clicar aqui..

terça-feira, 15 de julho de 2014

Resenha: O Livro dos Sith

Logo de cara, entramos no universo dos Sith com o prefácio do Darth Sidios, que narra o que encontraremos durante leitura deste Códex do Lado Negro da Força.

Neste livro encontraremos informações sobre as armas utilizadas pelos Sith, suas bestas de guerra, seus amuletos e suas filosofias hierárquicas.

Foi interessante ver que os Sith tem uma ótima estratégia ao planejar suas guerras, a ideia de que todo vilão é burro e por isso malfadado ao fracasso cai por terra durante a leitura.

As diferenças entre as filosofias Jedi e Sith são gritantes. Pra começar, Sith tem reis, enquanto Jedis defendem a república, Siths usam amuletos mágicos, Jedis preferem estudar a Força, Siths modificam geneticamente criaturas para que elas sirvam ao seu propósito, Jedis abominam esse tipo de prática.

Foi muito engraçado ver que os Jedis se aproveitam da má fama dos Sith para colocar medo na população, como quando uma mãe fala pro seu filho “cuidado com o bicho papão”.

O livro é repleto de notas de rodapé de Luke, Darth Vader e Yoda, e o curioso é que o mestre Yoda escreve como ele fala, achei muito legal eles manterem esse diferencial. Mas em relação às notas de rodapé, as que mais me deixaram com cara de PQP foram as que Luke chama Darth Vader de pai, pensa só, foi foda!

O livro por si só já vale o preço pago. A edição tem capa dura, a diagramação é linda e as páginas são cheias de ilustrações, a Bertrand está de parabéns pelo ótimo trabalho.

Se você é um apaixonado pela série de filmes e quer saber mais sobre esse universo, essa leitura é indispensável, fora que ele fica ótimo na decoração, é um daqueles livros que agrega status na sua estante manja?


Come to the Dark Side, we have cookies!




quarta-feira, 9 de julho de 2014

Lidos Maio / Junho

Nestes dois últimos meses eu não li muito, porque tive uma ressaca literária das bravas! 

Vou mostrar pra vocês minhas leituras J






O Livro dos Sith - Resenha em breve



segunda-feira, 7 de julho de 2014

Resenha: Jogador Número 1

Wade é um rapaz órfão que mora de favor no trailer de sua tia. Seu “quarto” fica na pequena lavanderia, e o único motivo de sua tia tê-lo aceitado lá são os Vales Comida, uma ajuda de custo, fornecida pelo governo.

Wade é um garoto sofrido que encontrou refúgio na tecnologia. Ele é um nerd tecnológico, que passa grande parte de seu tempo logado ao programa de realidade virtual OASIS.

O OASIS é um programa muito popular, um universo todo em 3D e interativo, que serve tanto pra diversão como pra conhecimento. Os usuários desse programa possuem avatares personalizados, que servem para estudar, trabalhar e interagir com outras pessoas.

Quando o criador desse programa morre, ele deixa um vídeo testamento, dizendo que a pessoa que conseguir encontrar os três Easter Eggs escondidos no OASIS será herdeiro de uma fortuna bilionária.

Como Wade não é lá muito querido por sua tia, o garoto passa seus dias num esconderijo improvisado, que fica dentro de uma vã abandonada num ferro velho. É de lá que ele acessa o OASIS, tanto pra frequentar a escola virtual quanto pra upar seu avatar, e foi daquele lugar que ele descobriu a primeira pista da caçada e atravessou o primeiro portão que o deixou em primeiro lugar no ranking de competidores.

Esse livro, sem a menor sombra de dúvida, entrou pra minha lista de preferidos do ano. A história é muito dinâmica e recheada de referências aos anos 80. Como sou dessa geração, viajei muito nas observações feitas pelos personagens e nas pistas fornecidas para a grande caçada.

Os personagens são carismáticos e interessantes, e apesar de a história se passar num universo adolescente, fui arrebatada quase que instantaneamente pelo enredo, mesmo tendo que ler muitas explicações sobre o OASIS.


Com certeza vale a leitura, depois desse livro, fiquei com vontade de ler tudo que esse autor publicar, tamanha a criatividade e a desenvoltura com ele narrou a história de Wade. 

A Warner comprou os direitos do livro, e se eles reproduzirem pelo menos metade do que eu vi no livro, eu já vou ficar muito satisfeita. Super indico!



sexta-feira, 4 de julho de 2014

Resenha: O Talismâ

"E não me chame de cara!"

Jack Sawyer é um garoto de 12 anos que vive sonhando acordado. Ele chama esses lapsos de Sonhos de Olhos Abertos, e acha que são frutos de sua imaginação.

Depois da morte de seu pai, a mãe de Jack, resolve levar o garoto para umas férias prolongadas no Hotel Alhambra, e a princípio, Jack acha mesmo que são só férias, mas depois, ele descobre que a sua mãe está muito doente (com câncer), e o levou pra lá porque planeja viver seus últimos momentos em paz com o filho.

Os sonhos de olhos abertos de Jack começam a tomar uma proporção realmente assustadora, e ao conhecer o velho Speedy num parque local, o garoto percebe que na verdade ele não está sonhando, mas sim atravessando para uma dimensão paralela chamada de Territórios.

Não bastasse essa descoberta assustadora, Speedy conta a Jack que ele pode curar sua mãe do câncer, se encontrar o Talismã, um objeto sagrado de grande poder, capaz de coisas grandiosas e inexplicáveis.

Encontrando o Talismã, ele não só salvará sua mãe, como também salvará a “dupla” dela, a Rainha dos Territórios, uma espécie de “segundo eu” de sua mãe que vive nessa dimensão e que também está doente.

Jack Viajante, como seu pai o chamava, é um garoto despreparado e muito jovem que terá que enfrentar muitos perigos para alcançar seu objetivo, não só nos Territórios como no seu próprio mundo.

O pior pra mim durante a leitura não foram as criaturas amaldiçoadas do mundo de fantasia, mas sim, o fato de me deparar com os piores seres humanos que um garoto poderia encontrar pelo caminho. É claro que Jack corria um grande perigo ao se deparar com os monstros fantásticos que deixariam qualquer criatura de filme de terror no chinelo, mas os monstros do seu próprio mundo eram, sem dúvida nenhuma, muito piores.

Na maioria dos livros do King, percebemos que os personagens percorrem a linha tênue entre a bondade e a maldade, mas não foi o que aconteceu neste, os personagens ou eram maus, ou eram bons, não houve um meio termo.

Falar de um livro do King nem sempre é fácil, pois ele faz o gênero ame ou odeie. Eu amo as histórias dele, mesmo sabendo que o final nem sempre será satisfatório. No caso desse livro, o final foi bem longo, sem pontas soltas, só fiquei mesmo na vontade de saber mais sobre a Rainha dos Territórios e sobre o duplo de Jack, o garoto Jason, que faleceu quando era um bebê.

Se você é fã do King como eu e curtiu a série A Torre Negra vai adorar ver nesse livro incontáveis elementos que fazem parte dessa saga. Dentre todos os livros do King que eu li até agora, acho que esse é o que tem mais menções à Torre e ao feixe de luz. É impossível não associar uma história com a outra.

Para conferir mais resenhas desse autor, é só clicar aqui.


Resenha do Mês de Junho do Desafio do Tigre. Tema: Autores Queridos. Para saber mais sobre o Desafio, basta dar uma olhadinha neste port aqui ou acessar a página do DL no facebook.